11 julho 2015

Enquanto elas dormem a sesta... Por uma mãe de gémeas prestes a deixarem as fraldas


Como perceberam pelo último post, o nosso mais recente objetivo aqui por casa é deixar as fraldas. E aqui é mesmo "as fraldas" porque são duas meninas a desfraldar ao mesmo tempo, o que significa algum trabalho e muuiiita paciência mas que a curto prazo (espero eu que seja curto!) representará uma boa poupança. Se uma família com um filho nota a diferença, imaginem com gémeos... numa casa com gémeos a despesa com fraldas é enorme!!

Partilho aqui uma lista com algumas dicas que li acerca deste assunto - sinais que nos indicam se a criança está preparada para o desfralde.


SINAIS FÍSICOS:
  • Anda com segurança e também consegue correr.
  • Senta-se com equilíbrio.
  • Faz bastante chichi de cada vez.
  • Faz um cocó razoavelmente sólido e em horários mais ou menos previsíveis.
  • Mantém a fralda seca passadas duas horas da última muda (significa que os músculos da bexiga conseguem segurar a urina).
  • Tem a fralda seca quando acorda da sesta a seguir à hora do almoço (durante uma semana).


SINAIS DE COMPORTAMENTO:
  • Consegue ficar sentado, quieto, entre dois e cinco minutos e entretém-se com algo ou concentra-se num brinquedo entre cinco e dez minutos.
  • Consegue baixar e puxar para cima a roupa (calças, saias, collants).
  • Fica incomodado quando a fralda está suja ou molhada.
  • Demonstra interesse nos hábitos de higiene (gosta de observar os outros a irem à casa de banho ou quer usar cuecas).
  • Não mostra resistência à ideia de usar o bacio ou a sanita.


SINAIS COGNITIVOS:
  • Compreende e segue instruções simples como "vai buscar o livro", "arruma o brinquedo", etc.
  • Entende que cada coisa tem o seu lugar.
  • Tem palavras para chichi e cocó.
  • Sabe apontar para as diferentes partes do corpo quando nomeadas, por exemplo "onde está a boca?", "onde está a tua barriga?", etc.
  • Tem consciência de que está a fazer cocó (o que acontece quando fica muito calado e mostra sinais de concentração) ou aponta para a fralda e diz chichi ou cocó quando os faz.
  • Entende os sinais físicos de que está com vontade de ir à casa de banho e consegue pedir para ir (ou consegue até aguentar um pouco a vontade).

Fonte: Pumpkin (colaboração da psicóloga clínica Olga Reis), site português,
e Babycenter, site brasileiro.


Esta informação ajuda bastante para percebermos se os nossos filhos estão preparados para o desfralde e eu, ao ler isto, pensei "hum... será que está mesmo na altura das princesas deixarem as fraldas?". Na altura está, disso não tenho dúvidas! É verão, elas já têm praticamente 28 meses - se não for agora, depois será muito mais difícil (deslizes será normal acontecerem e se o desfralde for durante o inverno ainda pior - mais roupa para lavar e secar quando menos jeito dá!). Por tudo isto, sei que está na altura, mas será que estão preparadas? Ao ler todos estes sinais, vejo que elas correspondem à maioria, mas alguns ainda nem por isso. Elas com a avó (com quem ficam durante a semana, enquanto o pai e eu trabalhamos) já têm usado cuecas por curtos períodos de tempo e voltam a pôr a fralda para comer e dormir, mas não todos os dias. Tem sido mais uma estratégia para habituação à nova fase, aos novos hábitos de higiene, a par com a estratégia de as habituarmos a pedirem para usar o bacio. Com o bacio começou bem, achavam piada e pediam para usar (mais a H), mas agora não, muito pelo contrário.

Então ontem, quando li estes artigos e reuni a informação para publicar neste post, resolvi que hoje iríamos fazer a primeira tentativa de desfralde definitivo (vá, mais ou menos definitivo) cá em casa.

Comecei por avisar as meninas ontem à noite de que me tinha esquecido de comprar fraldas e não tinha fraldas em casa (mentir é feio e ainda mais às crianças pois devemos dar o exemplo, mas neste caso acho que posso abrir um exceção). Hoje quando acordaram, já tinha equipado a minha casa de banho com o redutor na sanita e o bacio ao lado; apareci no quarto delas já vestida, com uma túnica comprida mas sem calças ou calções, foi propositado... "Bom dia! Hoje é um dia especial, vamos todas usar só t-shirt e cuecas!" e mostrei-lhes como estava vestida, para as incentivar a quererem seguir o meu exemplo. Até aí correu bem, não se importaram nada de não usar mais roupa além das t-shirts. Já o não usarem fralda é que foi mais chato... após um pequeno choradinho lá se deixaram convencer, até porque foi uma das avós que "vos deu estas cuequinhas e ela daqui a pouco vem cá trazer o escorrega, vai gostar de vos ver a usá-las!" (não! não menti outra vez às crianças; o escorrega é daqueles pequenos, de plástico, e levámo-lo para casa da avó para a festa de aniversário delas, mas entretanto tem ficado lá esquecido porque agora podemos ir ao parque, já não chove mas hoje achei que seria boa ideia trazê-lo de volta pois não estava a pensar sair com elas de casa).

Digam lá se, até agora, não vos está a parecer bem? A mãe a dar o exemplo com roupa super prática para ir à casa de banho, a sugerir brincadeiras alternativas a um belo passeio na rua, as fraldas que faltaram precisamente hoje e a criação de um "centro para meninas crescidas" (foi o que me ocorreu chamar à minha casa de banho)... Sim, tudo muito bem pensado... Pouco tempo depois da papa, a B diz que fez chichi e eu ainda pergunto "queres ir fazer? ao bacio ou à sanita?" na esperança que ela se tivesse explicado mal, mas não, ela já tinha feito mesmo, não mentiu como a mãe... Até as sentar para almoçarem, a H não fez um único chichi, manteve a cuequinha seca desde manhã :), já a B fez chichi três vezes sem nunca avisar ou pedir o que quer que fosse, e conseguiu fazê-lo sempre nos intervalos das minhas tentativas de as sentar no bacio ou no redutor! Ao longo do almoço perguntei se alguém tinha feito chichi e ela confessou que sim, para ela é normal... No final do almoço, a H continuava seca (fiz-lhe uma festa!); à B perguntei quantos chichis tinha ela feito, dois respondeu ela e eu acreditei, para ela é tão normal que nem me ia mentir :( . Antes de pôr a fralda para a sesta ("olhem o que descobri aqui na mochila, 4 fraldas, chegam para dormir agora e logo à noite!", não me podia deixar apanhar na minha mentirinha) ainda insisti para as levar mais uma vez ao bacio, mas não quiseram, a B fez mesmo uma birra e eu desisti, de tão cansada que estava desta manhã... Fraldas postas, miúdas na cama, não demoraram nem 5 minutos a adormecer! Eu própria também tinha vontade de ir descansar, mas resolvi vir até aqui partilhar a minha aventura convosco. Escusado será dizer que não fiz nada esta manhã: entre preparar e dar o pequeno almoço, perguntar se queriam ir à casa de banho e levá-las (quase obrigá-las) ao bacio ou à sanita várias vezes, ficar algum tempo lá com elas (uma de cada vez, nunca quiseram ir as duas juntas) e preparar e dar o almoço, passou-se assim o tempo cá em casa.

Ontem, quando resolvi que hoje iríamos fazer a primeira tentativa de desfralde definitivo, devia ter-me lembrado de que o pai ia estar a trabalhar hoje e eu ia ficar sozinha com elas (como tem acontecido, aliás, muitas vezes ultimamente). Se me tivesse lembrado disso antes de pôr esta ideia na cabeça, talvez não me tivesse armado em super mãe das gémeas que têm de deixar as fraldas, ou melhor, em super idiota, deixava isso para outro dia ;)

Assim sendo, vou continuar com esta minha ideia - acho que elas estão a acordar...



Sem comentários:

Enviar um comentário

Obrigada por visitar o blog! Deixe um comentário, é importante para mim saber a sua opinião :) :)