25 outubro 2014

As perguntas que nos fazem...



Se vão ter gémeos, os meus parabéns! Vão viver momentos de muita ternura, alegria e felicidade e, vejam só, tudo isto a dobrar! Mas preparem-se para viver também algumas situações caricatas, principalmente quando sairem de casa com os vossos rebentos... Vai parecer, por vezes, que estão num circo e que são as atrações principais! Acreditem, é normal...

Para perceberem melhor o que quero dizer, para se prepararem para o que vão ouvir ou apenas para se rirem um pouco, fiz uma lista com as perguntas e observações mais frequentes que os pais de gémeos ouvem (e acreditem que não as vão ouvir uma vez só... eu sei do que falo!).


  • São gémeas? - sim, estão sentadas num carro duplo, são praticamente iguais, do mesmo tamanho, mas mesmo assim esta é das primeiras perguntas que nos fazem... Se não fossem gémeas, tinham de ter no mínimo 9 meses de diferença e em crianças desta idade, nota-se bem uma diferença de 9 meses...
  • Ah!! Tão giro, são gémeas!
  • Gémeas!! Devem dar um trabalhão...
  • Elas são exatamente iguais... como as distinguem? - por muito parecidas que sejam fisicamente, as personalidades são diferentes, pelo que mesmo que sejam gémeos muito idênticos ou iguais, há sempre características que permitem distingui-los.
  • Já tinham gémeos na família? - é verdade que numa família em que já há outros casos de gémeos é provável que surjam novos casos, mas isto não quer dizer que não hajam gémeos em famílias sem historial de gémeos... é um mito como aquele de que as gravidezes gemelares só acontecem em gerações alternadas... é mito, pode acontecer em gerações seguidas.
  • Fizeram algum tratamento ou foi natural? - depois de responder à pergunta anterior, se a resposta for "não" esta é a pergunta que se segue. O que quem pergunta não pensa é que, caso tenha sido tratamento, os pais poderão não querer falar sobre isso por ser um assunto pessoal, privado, e principalmente se for um estranho ou alguém com quem não se tem assim tanta confiança a perguntar...
  • São verdadeiras ou falsas? - quem sabe a diferença pergunta isto se os gémeos forem muito parecidos (como no caso das minhas filhas), quem não sabe a diferença ao ouvir esta pergunta faz logo outra - "o que são gémeos verdadeiros e falsos?", assunto sobre o qual falarei exclusivamente num outro post, dentro em breve.
  • Gostava tanto de ter / ter tido gémeos... - normalmente respondo a esta afirmação com uma pergunta: tem algum caso próximo de si (família / amigos)? Isto porque a maior parte das pessoas que diz isto não imagina do que está  falar. Pior, o que me faz mais "comichão" é ouvir isto de pessoas que não têm filhos ou só têm um (se gostavam tanto de ter gémeos porque nem um segundo filho têm??)...
  • Não as veste de igual? - a maior parte das mães de gémeos vestem os filhos de igual (e muitas mães com filhos de idades diferentes também os vestem de igual), mas eu não: se num dia as visto de igual, no seguinte visto-as com roupas a condizer uma com a outra, não faço nem de uma nem da outra forma uma regra, mas há sempre quem fique admirado por elas não se vestirem de igual todos os dias...
  • Têm diferença entre elas no peso? E no tamanho?
  • Sentam-se sempre no mesmo lugar? - no carrinho e no automóvel.
  • Quem nasceu primeiro? - esta pergunta costuma levantar a questão "quem é a mais velha" porque há quem diga que o primeiro gémeo a nascer é o do óvulo fecundado em segundo lugar... ora, teorias à parte, e porque para diferente já me basta ter gémeas, para mim a mais velha é sempre a B que nasceu primeiro; seja como for, a diferença entre elas é de apenas dois minutos.
  • Assim, ficaram já despachados! - é claro que um casal com bebés gémeos não está propriamente a pensar aumentar a família tão depressa... ainda assim, cada um saberá o que quer para si, por isso não digam que "já estão despachados"; lá porque vivemos num país de filhos únicos não quer dizer que não hajam pessoas a querer ter famílias maiores e além disso, despachado é um adjetivo que não se aplica a um pai / mãe de gémeos - a sensação constante é de que estamos atrasados e com pouco tempo!
  • Quando nasceram, já sabiam qual era qual ou só decidiram os nomes depois? - há quem escolha os nomes e decida quem é quem ainda antes do nascimento pela posição em que os bebés estão e a localização das placentas; no meu caso, escolhemos os nomes antes mas só decidimos quem seria quem depois de nascerem, por opção.
  • Dão-se bem uma com a outra? Sendo gémeas devem ter uma relação especial... - são irmãs e como tal, umas vezes são muito amigas e partilham tudo, outras vezes chateiam-se por causa dos brinquedos...
  • Como é tomar conta de dois bebés ao mesmo tempo? - não é fácil, no início é mesmo complicado, mas com o tempo habituamo-nos e criamos as nossas próprias estratégias.
  • Elas dormem bem? E dormem as duas ao mesmo tempo ou quando uma adormece, acorda a outra? - o ideal é terem os mesmos horários de sono, até por uma questão de gestão de tempo dos pais, mas nem sempre se consegue (as minhas, quando eram pequeninas, de dia dormiam "por turnos" como costumo dizer: uma adormecia, a outra acordava...).
  • As noites devem ser complicadas, com duas bebés... - quem é que dorme uma noite inteira seguida com um bebé? Por melhor que os filhos durmam, os timings de dormir dos pais mudam com a chegada de um filho... ou dois! A diferença é que com dois bebés não há hipótese do pai revezar a mãe ou vice-versa: estão sempre os dois lá!
  • São duas meninas ou um casal? - isto chegou a acontecer quando elas eram mais pequenas; como nem sempre as visto de igual, se uma estava de rosa e a outra estava de azul havia a probabilidade de ouvir esta pergunta... mesmo que a roupa azul tivesse pormenores de menina (golinhas, rendinhas, bordados, etc.)!
  • Deve ser tão difícil ser mãe de gémeos... coitada! Como consegue? - a mãe do meu marido costuma dizer que quando nasce um bebé, vem tudo com ele, ou seja, com o nascimento do bebé, a mãe "nasce" com ele e eu não podia estar mais de acordo. Dificuldades todas temos, jeito para crianças têm-no mais umas do que outras, no entanto quando somos mães conseguimos lidar com os nossos filhos de uma forma que chegámos a pensar não ser capazes. Ser mãe de gémeos é igual e não é por termos dois bebés nos braços que somos "coitadas", pelo contrário, somos umas privilegiadas!


Sigam o E assim sou (mais) feliz! no Facebook e no Bloglovin'

Sem comentários:

Enviar um comentário

Obrigada por visitar o blog! Deixe um comentário, é importante para mim saber a sua opinião :) :)